segunda-feira, 27 de outubro de 2008

Área Metropolitana de Vigo e Ponte Vedra

.

A grande metrópole do Sul da Galiza é indiscutivelmente um continuum urbano que abrangue dende a cidade de Ponte Vedra até o Minho. Consta de várias bisbarras relativamente cativas e facilmente identificáveis: Ponte Vedra, o Morraço, Vigo, Redondela, o Val Minhor, a Lourinha, o Baixo Minho e o Condado. Podem-se incluir tamém dentro deste espaço as terras dos montes meridionais da dorsal galega, principalmente o Suído e a Paradanta. Toma-se partido aqui, pois, por umha única área metropolitana foirmada por uns novos concelhos que correspondam com estas bisbarras, tal e como se descrevem a seguir:

Ponte Vedra

Incluímos nesta bisbarra (e portanto no correspondente concelho que cumpriria criar) o espaço dos atuais concelhos de Ponte Vedra, Barro e Poio, assi como as parróquias de Figueirido, Bértola e Vila Boa, pertencentes a dia de hoje ao município de Vila Boa.

Redondela

A vila de Redondela é a capital dumha bisbarra que abrangue ademais do seu município os contíguos de Souto Maior e Paços de Borbém. No seu partido judicial inclui-se tamém o de Fornelos de Montes, que incluímos pola sua sua similitude geográfica na comarca de Suído-Montes.

O Morraço

Comprenderia os atuais concelhos de Marim, Bueu, Cangas e Moanha (que som os que conformam esta comarca segundo o Mapa Comarcal -M.C.- da Junta de Galiza), assi como as parróquias de Cobres do concelho de Vila Boa. Este último concelho tem umha adscriçom ambígua, sendo moi próximo em todos os sentidos a Ponte Vedra (em cuja comarca foi enquadrado segundo o devandito M.C.) mais fazendo parte já -polo menos Cobres si o fai de forma clara- da península do Morraço. Proponhemos portanto que a bisbarra do Morraço se constitua num concelho integrado polas comunas que se amosam no seguinte mapa, as quais se correspondem -com pequenas modificações- com as parróquias históricas.


Vigo

O atual concelho de Vigo é relativamente extenso, incluíndo no seu território terreos maiormente rurais. Constitui portanto por si só umha bisbarra, à que se lhe poderia engadir a parróquia de Chapela, atualmente no concelho de Redondela.

Val Minhor

Esta bisbarra (atuais concelhos de Baiona, Nigrám e Gondomar) forma umha unidade claramente individualizada, tanto se se considera a geografia física como a humana. A estrutura de povoaçom é descentralizada, solapando-se as os distintos núcleos entre si. A vila de referência é, já dende a Idade Média, Baiona.

Baixo Minho

Comarca artelhada geograficamente en torno ao val do Rosal, que a ocupa só parcialmente. O papel de cabeceira comarcal corresponde-lhe principalmente a Tui, histórica capital de província, sé episcopal e cabeça do partido judicial que se corresponde com esta comarca, ademais de tradicional fronteira de passo a Portugal por ser aqui onde estava a principal ponte sobre o Minho arraiano. Mas a decadência desta vila fai que hoje em dia tenha tamém influência a Guarda, importante porto pesqueiro situado no extremo oposto da comarca, já no atlântico. Entre ambas, os atuais municípios de Tominho, o Rosal e Oia.

Lourinha

Pequena bisbarra natural formada pola terra regada polo rio Louro. Consta dos atuais municípios de Mos e o Porrinho, e corresponde-se com a área de influência desta última vila. Toda a comarca tem um forte carácter de área de expansom económica da cidade de Vigo, contando com vários parques industriais que albergam algumhas das mais importantes empresas da área metropolitana.
.
Condado

Denominaçom que se remonta à idade média para umha bisbarra que gira arredor da vila de Ponte Areas. Esta suma ao seu tradicional papel de cabeceira comarcal o mais recente de cidade satélite de Vigo, em cuja área de expansom industrial e demográfica se insire. Integram tamém a comarca os atuais municípios de Mondariz e Mondariz-Balneário, as Neves, Salvaterra do Minho e Salzeda de Caselas. Cómpre sinalar que este último nom tem umha clara adscriçom geográfica, debatendo-se entre as influências das áreas do Condado, a Lourinha e o Baixo Minho tudense. No mapa comarcal da Junta de Galiza optou-se por incluí-lo na comarca viguesa (dentro, portanto, do que seria a bisbarra da Lourinha ou do Porrinho, a cujo partido judicial pertence).
.
Paradanta

Comarca fortemente ligada à vezinha do Condado, entre outras razões por fazer parte do partido judicial de Ponteareas. Zona de transiçom entre os tramos baixo e médio do Minho, entre a costa e o interior, entre a área viguesa e a ourensá. A centralidade corresponde à vila da Caniça, situada entre os municípios minhotos de Arvo e Crecente e o montanhoso do Covelo, na própia serra d'a Paradanta que dá nome à bisbarra.

Suído-Montes

Bisbarra nom existente no mapa comarcal da Junta, no que os municípios que a formam se repartem entre as comarcas de Ponte Vedra (Campo Lameiro, Cotobade, a Lama e Ponte Caldelas) e Vigo (Fornelos de Montes). Está constituído polas terras da vertente occidental da Serra do Suído, semelhantes à Paradanta e à histórica bisbarra vezinha de Terra de Montes (Cerdedo, Forcarei, Beariz)

5 comentários:

O Garcia do Outeiro disse...

Aguardo que podades assistir mais umha vez ao Castanhaço-rock

http:77www.castanhazo.com

O dia 1 de Novembro no coraçom da Galiza!

Sr. J disse...

Obrigado por lembrá-lo. Infelizmente, este ano nom iremos, pois nos coincide com outro compromiso (umha cea). Umha mágoa, pois tem boa pinta e seguro que o passades em grande.

Por certo, nom sei se estades informados da crítica da associaçom Abertal à contrataçom na GZ de grupos como Skama La Rede:

http://www.vieiros.com/nova/69861/abertal-esta-en-desacordo-coel-apoio-a-grupos-como-skama-la-rede

Eu nom conheço o grupo e nom tenho opiniom formada, seria bom aclará-lo.

Apertas!

Alberto disse...

vese que o Sr J. ten moita querencia polos "Arrabaldos do sul".... Unha aperta!

Sr. J disse...

o boi é de onde nace e nom de onde pace... ;-)

gazapo disse...

Daquela ...venezolano, non?